Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

sapocris

sapocris

27
Set22

Como Se Fôssemos Vilões

sapocris

300x.webp

Éramos sete nessa altura, sete almas fulgurantes com futuros prodigiosos à nossa frente. Estávamos sempre rodeados por livros e palavras e poesia, todas as paixões ferozes do mundo…

Oliver Marks era um jovem ator a estudar Shakespeare numa escola de artes de elite, um sítio mágico, isolado e elegante onde o calor ainda provinha da lareira e as palavras se guardavam entre capas de couro. Oliver cedo reparou no quanto os seus colegas se assemelhavam na vida real aos papéis que assumiam em palco - o vilão, o herói, o tirano, a sedutora.

Ele, porém, parecia condenado a representar personagens secundários. Mas quando os professores decidiram agitar as águas e trocar a ordem pré-estabelecida, a rivalidade amigável depressa deu lugar a sentimentos mais mesquinhos, e a ação ultrapassou a esfera do teatro… para culminar numa trágica morte em plena noite de estreia.

Dez anos passaram, e Oliver acaba de cumprir pena de prisão pelo assassinato de um dos seus melhores amigos. À sua espera está o homem responsável pela sua detenção, que não desiste de saber o que realmente aconteceu. Pois algo naquela história não bate certo… Estará Oliver finalmente preparado para contar e verdade?

Romance de estreia de M. L. Rio, este thriller psicológico foi considerado um dos Melhores do Ano pela revista Bustle. Carta de amor a Shakespeare, perturbante intriga de traição, loucura e obsessão, Como se Fôssemos Vilões explora a ténue linha que separa a vida da arte.

 

M. L. Rio

 

M. L. Rio é escritora, mas antes disso foi atriz, e antes ainda era um rato de biblioteca, sempre agarrada aos livros. Tem um mestrado em Estudos de Shakespeare, pelo King’s College, em Londres. Neste momento encontra-se a tirar o doutoramento em Literatura Inglesa Moderna na Universidade de Maryland. Vive em Washington D. C., e faz-se acompanhar frequentemente pelo seu rafeiro, Marlowe. Como Se Fôssemos Vilões é o seu romance de estreia.

 

27
Set22

Café de Gatos

sapocris

502x.webp

SINOPSE
 

Susann está prestes a partir para Itália numas férias que poderão ser as últimas. Quando regressar, vai submeter-se a uma cirurgia que a impedirá de viajar durante muito tempo. É agora ou (provavelmente) nunca. Mas a ideia de deixar a sua querida gata Mimi com estranhos deixa-a desconsolada. É então que se lembra de Leonie, a vizinha com quem se dá tão bem. Estará a jovem professora disposta a aceitar o seu pedido? Com certeza que sim, afinal, a Mimi é um amor…

Leonie está familiarizada com as excentricidades das outras pessoas (principalmente se forem homens franceses), não com as de pequenos animais de estimação. Mas quando Susann lhe expõe o seu plano, ela não consegue recusar, pois tem a sensação de que a felicidade da vizinha depende demasiado daquela viagem.

Mas Leonie rapidamente percebe que ela e Mimi não fazem uma boa dupla: a gata parece fazer de propósito para tornar a sua vida num inferno, desde personalizar o sofá a destruir os frascos de verniz Chanel. E quando Susann decide prolongar as férias, Leonie entra em pânico e recorre a Maxie, a sua melhor amiga, que acaba de abrir um café. Pois Maxie também não consegue recusar um pedido de ajuda e aceita ficar com a gata. E é assim que Mimi e os seus bebés (sim, Susann vai ter uma surpresa…) tomam o café de assalto.

A vida destas três mulheres (e do café) não voltará a ser a mesma.

Porque a Mimi sabe o que nós humanos apenas intuímos: um gato muda tudo - para melhor, obviamente.

 

Charlie Jonas

 

Charlie Jonas é o pseudónimo de uma jornalista alemã louca por gatos. Vive em Colónia, perto de Lenauplatz, o cenário do seu livro. Foi buscar a sua inspiração para escrever Café de Gatos ao acolhedor Otis & Clementine’s Books and Coffee em Halifax, no Canadá, que reúne as melhores coisas do mundo: livros, café e gatos.

27
Set22

Pai Rico, Pai Pobre

sapocris

300x.webp

SINOPSE
 

Em 1997, o livro Pai Rico, Pai Pobre, de Robert Kiyosaki, surpreendeu os leitores ao simplificar a linguagem financeira e apresentar métodos eficazes de gestão das finanças pessoais. O livro tornar-se-ia um êxito em todo o mundo, incluindo Portugal, e um dos bestsellers mais duradouros na história do New York Times.
Este livro é a continuação da primeira obra de Robert Kiyosaki, focando-se na importância da educação financeira. Muitas pessoas acreditam que é preciso ter dinheiro para gerar dinheiro, mas isso não é verdade. Lembre-se sempre de que pode perder dinheiro em qualquer investimento, mesmo nos que são considerados pouco arriscados. É preciso saber investir.
Não são as ações, o ouro, os imóveis, o trabalho árduo ou o próprio dinheiro que o tornam uma pessoa rica; é, antes, o que conhece sobre tudo isso e a forma como gere os seus rendimentos. No contexto atual de turbulência económica, a sua inteligência financeira - o seu QI Financeiro - é a chave para multiplicar a sua riqueza.
Com este livro, terá todas as ferramentas e indicações para entrar no caminho certo para o sucesso e plena liberdade financeira.

 

Robert T. Kiyosaki

 

Robert Kiyosaki desafiou e mudou a forma como milhões de pessoas, um pouco por todo o mundo, pensam sobre dinheiro e finanças pessoais. As perspetivas que defende sobre dinheiro e investimento contrariam a sabedoria convencional, e valeram-lhe já a reputação de irreverente, corajoso e direto.

Autor e conferencista motivacional, Robert Kiyosaki é mundialmente conhecido como defensor da educação financeira. É o fundador da Rich Dad Company, co-criador do jogo educativo CASHFLOW®, e autor de diversos livros bestsellers, dentre os quais se destaca este Pai Rico, Pai Pobre, o livro de finanças pessoais mais vendido em todo o mundo. Entre os restantes livros que escreveu, todos eles de grande êxito, estão Conspiracy of The Rich: The 8 New Rules of Money, Unfair Advantage e Why We Want You To Be Rich—Two Men—One Message, escrito em coautoria com Donald Trump, e que subiu diretamente ao primeiro lugar do top do New York Times.

Kiyosaki já participou em alguns dos mais importantes programas da televisão americana, como Larry King Live, Oprah, The Doctors, Bloomberg International Television e CNN.

 

 

 

26
Ago22

Mulheres Invisíveis

sapocris

502x (1).webp

 

SINOPSE
 

Imagine um mundo onde os telemóveis são demasiado grandes para as suas mãos. Onde os médicos prescrevem medicamentos errados para o seu corpo. Onde, num acidente de automóvel, tem mais 47% de probabilidade de sofrer ferimentos graves. Onde, em cada semana, as suas incontáveis horas de trabalho não são reconhecidas nem valorizadas. Se isto lhe parece familiar, há grandes hipóteses de ser uma mulher.

Mulheres Invisíveis mostra-nos como um mundo largamente construído por e para homens ignora sistematicamente metade da população. Estas páginas expõem o preconceito de género que está na raiz da discriminação que afeta diariamente a vida das mulheres.

Caroline Criado Perez

Caroline Criado Perez é escritora, jornalista e autora premiada e uma defensora dos direitos das mulheres. Entre as suas campanhas mais reconhecidas estão a co-fundação do The Women’s Room, o facto de ter conseguido que uma mulher aparecesse em notas do Banco de Inglaterra, ter forçado o Twitter a rever os seus procedimentos sobre o modo como lidava com abusos e a campanha que fez para que a estátua da sufragista Millicent Fawcett fosse erguida no Parliament Square. Recebeu em 2013 o Human Rights Campaigner of the Year Award e, em 2015, a Ordem do Império Britânico durante as Cerimónias do Aniversário da Rainha. O seu primeiro livro, Do it Like a Woman, foi publicado em 2015. Vive atualmente em Londres.

 

 

26
Ago22

Mulheres que Correm com os Lobos

sapocris

502x.webp

SINOPSE
 
 

Existe no interior de cada mulher uma força poderosa, feita de bons instintos, de uma criatividade apaixonada e de um conhecimento imemorial. É a Mulher Selvagem, a representação da natureza instintiva da mulher. Ainda assim, uma espécie em extinção. Neste Mulheres Que Correm com os Lobos, a Doutora Estés revela lendas, contos populares e histórias inter-culturais de grande riqueza, a maioria originária na sua própria família, de modo a ajudar as mulheres a restabelecerem os elos com os atributos visionários, saudáveis e selvagens da sua natureza instintiva. Através das histórias e narrativas contidas neste livro notável, recuperamos, apreciamos, amamos e compreendemos a Mulher Selvagem, conservando-a na profundeza das suas psiques enquanto ser mágico e paliativo.

 

CLARISSA PINKOLA ESTES

 

Clarissa Pinkola Estés é uma poetisa galardoada e reconhecida internacionalmente, diplomada em psicanálise junguiana e cantadora (guardiã de histórias antigas) segundo a tradição latino-americana. Pratica clínica privada há mais de 25 anos e foi diretora executiva do C.G Jung Center for Research and Education nos Estados Unidos. Autora de The Gift of Story e de uma série de 11 volumes de trabalhos áudio de reconhecido sucesso publicados pela Sounds True, em Boulder, Colorado, a Dr.ª Estés dirige atualmente a C.P. Estés Guadalupe Foundation, uma organização de direitos humanos que tem como uma das suas missões primordiais a difusão de histórias animadoras via rádio por onda curta a pontos de conflito por esse mundo fora.

23
Fev22

A Papisa Joana

sapocris

Personagem histórica envolta em lenda, a papisa Joana protagoniza a notável ascensão de uma mulher que não aceita as limitações que a sua época lhe impõe. Dotada de uma inteligência esclarecida e de uma imensa força de carácter, atinge o mais elevado grau da hierarquia religiosa católica. Apoiado numa investigação rigorosa, este é um romance magnífico, cativante, que prende o leitor nas complexidades da luta pelo poder, das conspirações e segredos políticos e dos fanatismos sangrentos. O livro que inspirou um grande filme épico realizado em 2010.

 

 
 

Nascida em 1947, nos EUA, é autora, entre outros livros, de A Papisa Joana, romance histórico e bestseller internacional. Donna Woolfolk Cross formou-se em Inglês na Universidade da Pensilvânia. Em Londres, foi assistente editorial na W.H. Allen and Company. Depois de regressar ao seu país, trabalhou numa empresa de publicidade e fez um mestrado em Literatura e Escrita na UCLA.

 

 

23
Fev22

Czarina

sapocris

133x200.jpg

SINOPSE

Catarina I foi a primeira mulher a governar a Rússia por direito próprio.Neste romance empolgante conhecemos a extraordinária história da serva que se tornou czarina.
São Petersburgo, 1725. Pedro, o Grande, está a morrer no seu magnífico Palácio de Inverno. Sem um herdeiro, a Rússia corre o perigo de cair no caos. Mas Catarina, a sua segunda mulher, companheira de tantos anos, não pretende deixar que tal aconteça.

Num jogo perigoso, decide esconder a morte do czar, enquanto planeia destruir os seus inimigos e tomar a coroa para si. Filha ilegítima de um camponês, nasceu no meio de uma pobreza devastadora. Aos 15 anos foi vendida como criada e o seu desespero levou-a a matar em legítima defesa. Viveu inúmeras desgraças até o destino a conduzir ao campo de batalha do exército do czar. Foi aí que a sua extraordinária beleza chamou a atenção de Pedro, o Grande, vivendo com ele, como amante e depois como mulher, uma relação apaixonada e turbulenta. Mesmo no meio do esplendor e opulência da sua nova vida, entre festas, vistosas joias e palácios luxuosos, Catarina sabe do perigo que a rodeia e não esquece que a primeira mulher de Pedro está presa numa cela.

Czarinaé a apaixonante história da ascensão ao poder de uma mulher astuta, ambiciosa e invulgar, que sobreviveu a inúmeros perigos, mas também um retrato vivo do nascimento da Rússia moderna, da brutalidade da guerra e de uma época onde a vida humana valia pouco.

 

Ellen Alpsten

Ellen Alpsten nasceu e viveu nas montanhas do Quénia, antes de frequentar o Instituto de Estudos Políticos de Paris. Fez um mestrado em Filosofia, Política e Economia, venceu o concurso de contos da Grande École com a sua novela Meeting Mr. Gandhi e foi incentivada a continuar a escrever. Após concluir a sua formação, trabalhou como produtora e apresentadora da Bloomberg TV, em Londres. Colabora com publicações internacionais como VogueStandpoint e Condé Nast TravellerCzarina é o seu primeiro romance. Vive em Londres com o marido e os três filhos.

 

03
Fev22

Eddie Jaku - O Homem Mais Feliz do Mundo

sapocris

273160049_4861241817316350_7826926759584923299_n.j

Mais do que judeu, Eddie Jaku sempre se considerou alemão. Ele sentia orgulho do seu país natal. Mas, em novembro de 1938, tudo mudou: dez nazistas invadiram sua casa e o espancaram quase até a morte. Naquela noite, que ficou conhecida como a Noite dos Cristais, Eddie foi preso e levado a um campo nazista.
Dali em diante, por sete anos de sua vida, enfrentou diariamente horrores nos campos de Buchenwald e Auschwitz e, por fim, na Marcha da Morte. Perdeu familiares, amigos e, sobretudo, o amor que tinha por seu país.
Mas Eddie sobreviveu. E depois das provações que sofreu, jurou sorrir todos os dias que ainda restavam da sua vida. Em uma linda homenagem àqueles que não resistiram, Eddie Jaku conta sua história, compartilha sua sabedoria e leva hoje a melhor vida possível, pois acredita ser “o homem mais feliz do mundo”.
Publicada pouco depois do centenário de Eddie, esta obra é uma lição de esperança que nos mostra que, mesmo após situações tenebrosas, ainda é possível encontrar paz.
 
 
 
📚 O livro “O Homem Mais Feliz do Mundo: A Bela Vida de um Sobrevivente de Auschwitz”
 

127x196.jpg

24
Jan22

Jerusalém

sapocris

132x202.jpg

SINOPSE
 

Jerusalém é capital de dois povos, lugar santo para três religiões, é o cenário destinado ao dia do Juízo Final, o campo de batalha do atual choque de civilizações.
Como foi que esta pequena e longínqua cidade veio a ser a Cidade Santa, o «centro do mundo», e é hoje um elemento essencial da paz no Médio Oriente?
Recorrendo a novos arquivos, a publicações recentes, aos documentos da sua família e à investigação de toda uma vida, Simon Sebag Montefiore revela-nos, nesta edição revista e aumentada, as muitas encarnações desta cidade em permanente mutação.

Através das suas guerras, dos casos amorosos e das revelações dos homens e das mulheres reis, imperatrizes, profetas, poetas, santos, conquistadores e prostitutas que criaram e destruíram Jerusalém, que se dedicaram à cidade e dela fizeram as crónicas. Para além das muitas pessoas comuns, encontramos no elenco desta história nomes como Salomão, Saladino e Suleimão, o Magnífico, Cleópatra, Calígula e Winston Churchill; Abraão, Jesus e Maomé; Mark Twain, Rasputine ou Lawrence da Arábia.

Desde o rei David até Donald Trump, desde o nascimento do judaísmo, do cristianismo e do islão até ao conflito israelo-palestiniano, este livro é uma narrativa épica e apaixonante de 3000 anos de fé, de matanças, de fanatismo e de coexistência. A história de como Jerusalém se tornou Jerusalém, a única cidade que existe duas vezes: no céu e na terra.

 

Simon Sebag Montefiore nasceu em 1965 e cursou história na Universidade de Cambridge. Catherine the Great and Potemkin foi incluído na lista final dos Prémios Samuel JohnsonDuff Cooper e Marsh BiographyEstaline, a corte do Czar Vermelho ganhou o History Book of the Year Prize dos British Books AwardsO jovem Estaline foi agraciado com o Costa Biography Award (Reino Unido), com o LA Times Book Prize for Biography (Estados Unidos), com Le Grand Prix de la Biographie Politique (França) e com o Kreisky Prize for Political Literature (Áustria). Montefiore, que é ainda autor de um romance, Sashenka, tem os seus livros traduzidos em mais de 35 línguas. Membro da Royal Society of Literature, Simon Montefiore vive em Londres com a mulher, a romancista Santa Montefiore, e as duas filhas do casal.

14
Dez21

A Cidade de Vapor

sapocris

portada_a-cidade-de-vapor_carlos-ruiz-zafon_202010

SINOPSE

«Sou capaz de evocar rostos de miúdos do Barrio de la Ribera com que por vezes brincava ou lutava na rua, mas nenhum que me quisesse resgatar do país da indiferença. Nenhum, exceto o de Blanca.»

Um rapaz decide tornar-se escritor ao descobrir que as suas invenções despertam um pouco mais de interesse por parte da menina rica que lhe roubou o coração.
Um arquiteto foge de Constantinopla com os planos de uma biblioteca inexpugnável. Um estranho cavaleiro tenta Cervantes a escrever um livro como nunca existiu. E Gaudí, a caminho de um misterioso encontro em Nova Iorque, deleita-se com a luz e o vapor, a matéria de que deveriam ser feitas as cidades.

CARLOS RUIZ ZAFÓN

Carlos Ruiz Zafón (1964-2020) é um dos autores mais lidos e reconhecidos em todo o mundo. Iniciou a sua carreira literária em 1993, com O Príncipe da Neblina (Prémio Edebé), a que se seguem O Palácio da Meia-Noite, As Luzes de Setembro e Marina. Em 2001 é publicado o seu primeiro romance para adultos, A Sombra do Vento, que rapidamente se transforma num fenómeno literário internacional. Com O Jogo do Anjo, em 2008, regressa ao universo de O Cemitério dos Livros Esquecidos, que continua em O Prisioneiro do Céu, em 2012, e que finaliza a tetralogia com O Labirinto dos Espíritos, em 2016. As suas obras foram traduzidas em mais de 50 línguas e conquistaram numerosos prémios e milhões de leitores nos 5 continentes.

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2022
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2021
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2020
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    Em destaque no SAPO Blogs
    pub